■ ARTIGO EDITORIAL
Brando Oliveira • Carlos Colli
————————————————
O dia do Jornalista é comemorado no dia 7 de abril em homenagem a Giovanni Battista Libero Badaró, médico e jornalista, que foi assassinado em São Paulo por inimigos políticos, em 1830. Em consequência, iniciou um movimento popular que levou D. Pedro I a abdicar do trono em 1831, no dia 7 de abril, deixando o lugar para seu filho, D. Pedro II, com apenas 14 anos de idade.


O jornalista Líbero Badaró era um oposicionista ao imperador D. Pedro I e foi o criador do jornal Observatório Constitucional, que focava em temas políticos (censurados pelo monarca). Badaró era defensor da liberdade de imprensa e morreu em virtude de suas denúncias. A luta do jornalista pelo fim da monarquia portuguesa e Independência do Brasil, sempre será lembrada.

A data ressalta o trabalho dos profissionais da imprensa, responsáveis por divulgar os fatos e levar informações sobre os acontecimentos locais, nacionais e internacionais. Seja na rádio, na televisão, na internet ou nos jornais impressos. O jornalista deve sempre trabalhar tendo como base a imparcialidade, ética e credibilidade. Mas no Brasil e no mundo a liberdade de imprensa existe realmente?